segunda-feira, 17 de outubro de 2016

TRÂNSITO, TRANSPORTE E MOBILIDADE URBANA: PROPOSTAS DE ROGÉRIO 22 PARANOVA IGUAÇU


O atual prefeito prometeu que durante seu governo que ia "desatar o nó do trânsito, construir viadutos, baratear as passagens e criar BRTs em Nova Iguaçu", conforme propaganda da época. Nada disso aconteceu. As passagens ficaram mais caras e o trânsito ainda pior! É por isso que ele inventa tantos boatos e mentiras pra fazer você esquecer isso. Mas a velha estratégia parece não funcionar mais.

Aliás, o atual prefeito tem se mostrado incompetente em várias pastas de seu governo e nesta não é diferente. Só para se ter uma ideia, em abril deste ano venceu o prazo para município elaborar o seu Plano de Mobilidade Urbana, conforme previa a Lei 12.587/2012. Teve prazo de três anos para fazer isso e não fez. Conclusão: Nova Iguaçu teve suspensa a verba orçamentária federal para este setor. Por isso falta recurso para concluir obras de viadutos e para melhorar o trânsito caótico.

Outra demonstração de incompetência, foi fazer licitação das linhas municipais, por vinte e cinco anos, sem exigir melhoria do serviço prestado, como ar condicionado nos ônibus, elevadores para pessoas com deficiência, passagens mais baratas, revisão dos itinerários e novas linhas para bairros que necessitam. A única coisa exigida foi a  pintura padronizada dos ônibus que até agora só serve para confundir os passageiros, sobretudo os idosos. Mas também, esperar o que de um prefeito que mora na Barra e vem para Nova Iguaçu de HELICÓPTERO? Pra ele não existe problema de trânsito e nem de transporte.

PROPOSTA DE ROGÉRIO 22 PREFEITO:
Melhorar os serviços de transporte, exigindo das empresas de ônibus municipais a instalação de elevadores para cadeirantes, ar condicionado nos ônibus e o fim da dupla função. Criar novas linhas de ônibus para os bairros carentes de condução. Colocar pontos de ônibus com cobertura. Implantar ciclovias nos principais corredores de fluxo na cidade e instalar bicicletários públicos próximos às estações de trem e rodoviária. Definir horários para a circulação e de carga e descarga de mercadorias por veículos pesados (caminhões) nas áreas de trânsito mais intenso da cidade. Formular e implementar atividades voltadas à educação para a mobilidade urbana em todos os segmentos da sociedade, com apoio das redes escolares pública, privada e redes sociais. Atuar nos gargalos do trânsito de maneira a racionalizar caminhos, minimizar os tempos de deslocamento e criar conforto para passageiros e motoristas. Fazer o Plano de Mobilidade Urbana, cujo prazo foi recentemente alterado para até abril de 2019 (Medida Provisória nº 748, de 11/10/2016), a fim de receber os recursos federais destinados a este setor.

Com ROGÉRIO LISBOA 22, Tem Jeito de Fazer Bem Feito! No dia 30, DIGITA 22 e CONFIRMA!

Um comentário: